Arquivado em Palavras-chave

Palavras mais procuradas no Google em 2008

Saiu o Google Zeitgeist de 2008 com a lista de palavras mais procuradas do Google pelo mundo. Eu já tinha escrito sobre a relação de palavras-chave mais procuradas em 2008, mas o Google ainda não tinha lançado ainda sua relação.

No Brasil, a relação foi bem interessante. Entre os termos que mais cresceram (o pessoal do Google traduziu como “maiores subidas”) estão muitos termos multimidia como fotos, vídeos e música. O orkut foi campeão o que prova o comportamento navegacional dos usuários.

Termos que mais cresceram

  1. orkut
  2. jogos
  3. download
  4. fotos
  5. youtube
  6. videos
  7. musicas
  8. musica
  9. msn
  10. globo

Já nas palavras mais pesquisadas, o youtube aparece de novo e de quebra aparece duas vezes. Uma junto e outra separada. Me impressiona o não ter na lista o orkut. Será que a lista é editada? :) O jornal o Dia (aquele da reportagem de SEO) apareceu na lista.

Mais pesquisadas

  1. jogos de meninas
  2. naruto
  3. you tube
  4. claro
  5. youtube
  6. jogos
  7. jogo
  8. esporte
  9. tradutor
  10. o dia

Dos produtos do Google a lista tem o Google Maps liderando o que mostra que o Google deve investir mais no local business. Porém, para mim tem uma contradição nestes números. Se o Youtube aparece em terceiro e quinto em termos mais procurados, como ele aparece apenas em sétimo? Alguém do Google para responder?

Produtos Google

  1. google maps
  2. tradutor
  3. google earth
  4. orkut
  5. google videos
  6. google talk
  7. youtube
  8. chrome
  9. gmail
  10. google toolbar

Existem também listas para futebol, eleições e celebridades. Este ano a relação foi bem completa os termos engraçados a procura por futebol feminino, lei seca e as Julianas liderando a procura.
 
Futebol

  1. são paulo futebol
  2. santos
  3. futebol ao vivo
  4. futebol feminino
  5. palmeiras
  6. flamengo
  7. futebol americano
  8. federação paulista
  9. corinthians
  10. campeonato brasileiro

Eleições 2008

  1. resultado
  2. vereadores
  3. candidatos
  4. apuração
  5. eleição municipal
  6. eleição para prefeito
  7. obama
  8. lei seca
  9. tribunal superior eleitoral
  10. lula

Celebridades

  1. juliana paes
  2. juliana knust
  3. malu mader
  4. dudu azevedo
  5. britney spears
  6. amy winehouse
  7. deborah seco
  8. vanessa hudgens
  9. sabrina sato
  10. michael buble

Agora falta apenas o live lançar a sua relação de palavras para fechar o ano.

Comentários (22)

Paraquedistas e SEO: o Google lê comentários

Depois que escrevi sobre o novo visual do orkut, fui atacado por paraquedistas. Para quem não sabe, os paraquedistas são as pessoas que procuram um termo em um site de busca como o Google, clicam no link e nem fazem idéia de qual site estão. Algumas vezes eles são conhecidos como salsinhas, acredito que pelo QI de alguns. Eles escrevem em uma língua conhecida como miguxês, muito comum no orkut. É fácil identificá-la, pois as palavras ganham ou perdem letras como a palavra “deixa” perdendo o “i” ou então os verbos sofrem conjugações esquisitas como a palavra “ficou” perdendo a letra “u”. Reticências terminam quase todas as frases, mesmo sem ser para dar a idéia de pausa ou interrupção. Paulo, chega de enrolação, vamos voltar ao assunto.

Normalmente eles não são o público alvo que um site deseja atrair. Eu penso que é melhor uma audiência de qualidade (já tenho) do que uma grande quantidade de acessos. Mesmo assim tem muita gente que se interessa por eles. É comum que os paraquedistas saíam clicando em tudo pelo site, incluindo os anúncios do AdSense. Isto atrai o interesse de pessoas que querem ganhar dinheiro com a internet. Publicam posts com o objetivo de receber estes desavisados visitantes e coletar cliques desqualificados, afinal, estas pessoas não tem o mínimo interesse nos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes de links patrocinados. Ainda falam que fazer isto é SEO, mas isto é uma outra história. Paulo, vamos voltar ao foco?

O que quero alertar é um problema causado pelos paraquedistas que são os comentários que eles deixam. Você pode não dar importância, mas como os comentários fazem parte normalmente da página dos posts, eles tendem a influenciar o que é lido pelos robôs de busca. Já testei diversas vezes buscar por termos que pertenciam a comentários e eles aparecem no Google facilmente. Os miguxos podem até causar dano, pois escrevem muitos erros de português em um idioma difícil de ser entendido o que poderia ser interpretado como um fator de punição no posicionamento. Então o que fazer? Moderar os comentários? Por ética, não acho que devemos apagar os comentários, afinal todos têm direito a comentar desde que não desrespeitem ninguém. Então o que fazer? Bom, relaxe e respeite seus usuários, porém se algum erro de português te incomodar absurdamente, pode corrigir sem pena. E lembre-se: errar é humano.

Dica: se quiser realmente afastar estes comentários, use um plugin Math Comment Spam Protection. Se ele consegue fazer o cálculo, então não é salsinha. :)

Comentários (35)

Três itens mais importantes de SEO

Estava conversando com alguns amigos sobre quais são os elementos mais importantes na estratégia SEO. Fizemos um jogo e acabamos praticamente todos falando os mesmos itens: Título da Página, Conteúdo e Links. Claro que existem outros fatores como domínio, idade do site, código válido, mas eles não chegam perto dos três primeiros. Vamos então estudar cada um deles. Continue lendo »

Comentários (47)

Índice de qualidade de palavras-chave

O Google Adwords recebeu a coluna Índice de Qualidade.

A coluna Índice de qualidade é personalizável e fica na guia “Palavras-chave” da página Detalhes do Grupo de anúncios. Ela exibe o Índice de qualidade de suas palavras-chave para ajudar você a monitorar a relevância dessas palavras. Por padrão, essa coluna está desativada para novas contas, mas pode ser ativada a qualquer momento.

As palavras-chave podem ter um dos três Índices de qualidade a seguir:

– Ótimo: A palavra-chave é muito relevante e pode ter uma alta taxa de cliques (CTR), texto de anúncio relevante e uma página de destino exclusiva e relevante. O lance de custo por clique (CPC) mínimo para essa palavra-chave pode ser baixo. Se desejar reduzir ainda mais seus custos, é possível otimizar o Grupo de anúncios da palavra-chave usando textos de anúncio mais direcionados ou melhorando o conteúdo da página de destino. De
qualquer forma, essa palavra-chave é muito relevante e eficiente para sua campanha de publicidade.

– OK: A palavra-chave pode não ser o mais relevante possível. Ela pode ter um lance de CPC mínimo médio e, embora possa não ser muito cara ou genérica, recomendamos sua otimização para o Grupo de anúncios. A otimização pode reduzir os custos gerais, gerar mais cliques para seus anúncios e melhorar o retorno do investimento (ROI). Para otimizar, tente usar textos de anúncio e palavras-chave mais direcionados ou melhorar o
conteúdo da página de destino.

– Insatisfatório: A palavra-chave não é muito relevante para os usuários, e, como resultado, pode ter um lance de CPC mínimo alto. Recomendamos remover essa palavra-chave e substituí-la por uma palavra-chave mais específica. Se desejar continuar anunciando com essa palavra-chave, você poderá otimizar o anúncio. Para fazer isso, tente diminuir o lance do CPC mínimo escrevendo um anúncio mais direcionado e relevante, ou melhorando o conteúdo da página de destino.

Com isto, sua campanha poderá gastar com palavras-chave que realmente valham a pena.

Comentários (1)

Megalomaníaco vetusto

Uma prática comum em algumas empresas SEO é afirmar que garantem primeira posição em resultados de busca. Acho que todos já sabem que isto não é possível, mas sempre tem algum desavisado que cai no conto. Nem todo mundo trabalha com internet. O público deste site provavelmente é heavy-user, esclarecido e já sabe o suficiente para não ser enrolado tão facilmente, mas mesmo assim estas empresas provam que cumpriram a promessa. Como?

Eles conseguem cumprir esta promessa de duas formas. Uma é usando links patrocinados. Como o texto é “aparecer na primeira posição ou página de uma busca”, basta comprar a palavra-chave por um tempo e lá está sua página no Google. Acaba que o cliente só descobre o que aconteceu quando a verba de link patrocinado acaba. Ele pode até não se decepcionar se o resultado dos links patrocinados forem bons.

Outra estratégia e escolher grupos de palavras raras. Por exemplo, o título deste post tem dois termos que tem poucos resultados na web. Quando montei este post, a busca por Megalomaníaco vetusto tinham apenas 30 resultados. Vetusto para quem não sabe, significa, muito velho. A chance deste post ficar na primeira página é grande. Outra variação desta estratégia é a busca pelo domínio ou nome da pessoa do site. Eles costumam retornar com facilidade na primeira página. É o Egosearch. Seria como colocar um Outdoor na porta da sua empresa ao invés de em um lugar onde estão seus possíveis clientes. A pessoa ainda fica feliz que seu nome aparecendo no Google. O problema deste segundo é que poucas pessoas vão realmente procurar por este termo. Exceto os donos do site. Esta ação dificilmente terá ROI.

Bom, se você conhece alguém que está interessado em SEO, dê uma ajuda para ele não ser enrolado. Amigos são para isto.

Comentários (6)

Mais sobre palavras-chave do Yahoo e Word Tracker

O SER, descobriu que o Yahoo explicou que está migrando de plataforma e em breve a ferramenta de escolha de palavras-chave voltará ao ar. No mesmo post aparece a novidade do Word Tracker, sua versão free está no ar. Estou com sorte mesmo, nem precisei me cadastrar como tinha dito no post anterior. A primeira impressão é que ele é fraco para palavras em português. Os acentos não aparecem direito e dependendo da palavra são poucos os resultados comparada as outras ferramentas. A versão paga promete mais resultados. Por enquanto vale o teste.

Comentários (3)

próxima página