Arquivado em Notícias

Glossário de Search Engine Marketing

O IAB teve uma iniciativa muito legal. Eles lançaram um Glossário brasileiro de Search Engine Marketing em PDF. O conteúdo está bonito e bem escrito. Ficou bem parecido com o Glossário SEM que eu fiz aqui para o site. Isto vai ajudar bastante a padronização do mercado SEM. Tomara que com isto o termo buscador caia em desuso.

Update: no glossário, a palavra white hat está duplicada na letra T ao invés de apenas na letra W e entendo que se usou black e white hat, podia usar logo gray hat ao invés de “área cinza”.

Comentários (10)

Digg descarta anúncios do Google e assina com a Microsoft

Vi no Digg que o Digg vai usar o serviço de anúncios da Microsoft ao invés do AdSense do Google. Eu até entendo que um grande portal ou site queira fechar sua rede de publicidade com uma empresa não líder por questões financeiras ou de atendimento especial, mas afirmar que assinou só porque a parceira é uma organização maior e com uma tecnologia mais escalável é brincadeira. Melhor falar que foi pela grana.

Comentários (3)

AtenSiosamente, Google

Saiu hoje no Jornal O Globo do Rio de Janeiro na coluna do Ancelmo Gois que a turma de comunicação da UERJ elegeu o Google Como patrono, que disse não.

Segundo Ancelmo, na assinatura do e-mail de resposta do Google Brasil estava escrito: atenSiosamente no lugar de atenciosamente. Vou lançar uma tag, sou de marketing, sou chato.

Detalhe: a matéria não saiu no blog dele para eu linkar.

Comentários (7)

Blog do orkut e falta padrão no blog do Google

Não é nem tão recente, mas o orkut tem seu blog oficial. Achei engraçada a URL do primeiro post: “posted-by-soandso-soandso-team-oi-j-faz.html”. O que será que aconteceu? Será que o orkut digitou isto errado ou foi a ferramenta de blog que criou isto? Seria melhor: “ola.html”, mas isto é apenas um detalhe. Ponto por ser em português e ser uma forma de contato com os usuários.

Vi essa notícia no Blog do Google Brasil e acabei notando também algo engraçado. Cada post tem um padrão de fonte diferente. Para exemplificar, veja o post do blog do orkut em Tahoma. Outros posts aparecem em “Times New Roman” e ainda terminam com um ““. Parece que estes posts foram copiados e colados do Word. Será? Bom o padrão é Arial, mas não em tamanho 12. Sei que estou sendo chato, mas é que trabalhar no marketing faz isto com a gente. Cuidado com o ctrl+c, ctrl+v.

 

Comentários (2)

Cadê o Search Now?

Quem lê este humilde blog sabe que fiquei um tempo ausente pois estive de férias. Colocando a leitura em dia, me assustei com algo. A falta de notícias no Search Now!. O último post é de seis de junho, quase um mês. Eu apostava as fichas nele, afinal o mercado brasileiro estava carente de conteúdo sobre Search Engine Marketing. Notei que os últimos quatro posts são do Marcelo Sant’Iago - o homem que prevê o futuro (como ele sempre acerta?).  Acho que ele deixou de postar lá devido a ida ao SES Latino. O cara manda bem e sempre está divulgando o SEM no Brasil, mas tudo não pode depender só dele. Pessoal, vejam se voltam a postar lá. Se quiserem me chamar, eu posso ajudar a escrever também. =)

Comentários (2)

Critica ao Google Webmasters

Hoje li a notícia que o Thomas Claburn da Information Week publicou um artigo com o título “Is Google’s Spam Fight a Sham?“. Achei o título mal educado e exagerado, mas o conteúdo era válido. O Matt comentou o artigo em seu blog. O assunto eram as startpages que são mais ou menos com uma lista de links para uma navegação inicial. Thomas compara a startpage com a doorway page. Realmente se for olhar do ponto de vista “técnico” é a mesma coisa. A diferença é que um é feito para pessoas e a outra para robôs. Repito que o Thomas foi mal educado, mas o que ele reflete tem sentido. O artigo do Google Webmasters que gerou a polêmica só indica como melhorar as startpages e não entra no mérito do que é errado. Senti falta por exemplo de obsercações como o limite de 100 links por página, já que as startpages que vi tem muito mais de 100 páginas.

Claro que para o Brasil isso não deve preocupar tanto já que as startpages são raras por aqui. Elas são comuns na Holanda. Já as promoções em troca de links, comuns no Brasil, é que tem me deixado com uma pulga atrá da orelha. Será que o Matt vai comentar isto um dia? Minha visão pessoal, que não me crucufiquem, é que os robôs de busca não ligam muito para isto, mas o pessoal do Google Webmaster pode ligar a mesma chave mágica que é usada para diferenciar startpages e doorway pages. Na dúvida, um pé atrás.

Comentários (1)

página anterior · próxima página