Arquivado em Black SEO

O Google te removeu? Faça a reinclusão do site

A reinclusão no Google é uma pergunta comum. Você foi excluído do Google e não tem idéia do que fazer. Antes mesmo de solicitar a reinclusão, você deve ver o que está de errado no seu site. Outro ponto é identificar se realmente você está fora do Google. Uma dica é usar o comando site:www.marketingdebusca.com.br. Teste substituindo pelo seu domínio. Se aparecer algum resultado, você provavelmente não foi excluído. Continue lendo »

Comentários (16)

Matt Cutts hackeado

ronan.gifTomei um susto. Não sei se é por conta do dia da mentira, mais o blog do funcionário do Google mais famoso em SEO apareceu invadido hoje. Matt Cutts teve sua home desfigurada. Nela tem uma bandeira francesa feita em células e tem agradecimentos a vários grupos e pessoas.

No fim da página tem um link para o blog do invasor. Tem um post com uma “carta aberta” ao Matt contando que eles acham o cara gente fina, mas que ele é o alvo perfeito. Eles criticam o Google pelos bugs que ele não dá importância em consertar. Falou do bug sobre conteúdo duplicado e como um concorrente pode te detonar fazendo isto.

Quem acompanha o blog deve lembrar do último ataque hacker a sites SEO. O Matt foi um dos ameaçados e na época tentaram culpar o Canadá. Agora a culpa recairá sobre outro país que fala francês pelo visto.

Não parece ser uma brincadeira do dia da mentira, nem um link bait do Matt, mas sim um alerta de que o Google deve ser preocupar com a força que a sua busca alcançou. Tem que tratar cada queixa com o devido cuidado. Eu não veria problemas se um site se sentisse lezado pelo bug do conteúdo duplicado. É bom ficar com os olhos abertos.

Lembre-se que você viu a notícia aqui hein? 🙂

Comentários (3)

Google tira força do Google Bombing

O Google Bomb é um grande problema que o Google enfrenta desde o miserable failure, que retornava a biografia do presidente dos EUA. O envolvimento de política na história não agradou muito os americanos na época.

Eu já havia comentado sobre o Google Bomb político. Até acabei com um “acidentalmente” na época das eleições. Recebi críticas e mensagens de apoio sem estar apoiando nenhum lado. Hoje o primeiro resultado é um fórum Java. Melhor que os Trolls vão embora, mas voltemos ao assunto.

O Google sempre esteve preocupado com o Google Bomb, pois um dos fatores mais importantes do SEO é o texto do link. Porém segundo o próprio blog do Google, eles minimizaram o impacto dos Google Bombs e hoje são retornados comentário, discussões e artigos. Agora a procura do termo que criou a discódia nos EUA não retorna masi a Casa Branca.

Isto acontece logo após a Wikipedia anunciar o uso do no-follow  por culpa dos spammers do recente concurso SEO mundial. Considero como o Bruno Alves que não é a estratégia perfeita, mas no momento considero que é a melhor.

Vale de qualquer maneira uma visita ao Wikipedia sobre o assunto. Lá eles chamam de Bomba do Google. Eu pessoalmente não entende estas traduções, mas isto não desmerece o material. Inclusive fui eu que criei a seção de exemplos de Google Bombing na Wikipedia em português. Claro que ela sofreu modificações, mas vale como histórico. Por exemplo, o time do Flamengo que venceu ontem no Maracanã já foi vítima do Google Bomb. A palavra-chave que foi usada: mulambada. Quando é que o povo vai passar a usar o tempo ocioso para criar coisas legais?

Comentários (8)

Black Hat SEO – o pior do SEO

As práticas de otimização são excelentes e não causam mal algum ao seu site. Elas podem demorar algum tempo para ter resultado, mas no fim compensam o esforço.

Porém, existem técnicas não éticas que podem agilizar o resultado, melhorar incrivelmente o posicionamento do seu site ou aparecer em primeiro em diversas buscas por palavras-chave. É por isto que você deve conhecer estas técnicas, para evitá-las e não prejudicar o seu próprio site o ou seu cliente. Estas técnicas são conhecidas como Black Hat SEO. Seria como o spam é para o e-mail marketing. Continue lendo »

Comentários (83)

Wikipedia adota o nofollow

Uma ótima notícia. Finalmente a Wikipedia adotou a opção nofollow para seus links externos. A decisão vai ser ótima para evitar que spammers e o pessoal do Black Hat SEO prejudiquem o excelente material da Wikipedia. Isto causou uma séria discussão no concurso SEO de Portugal.

O reflexo não será sentido agora. Ele deve acontecer em algum tempo quando o peso dos links da Wikipedia forem desconsiderados. Muita gente do mal vai sofrer, mas que ainda vai ter spam, pode contar.

Esta decisão pode voltar atrás, pois já tivemos o nollow na Wikipedia e uma votação derrubou a estratégia. Vamos ver se dura.

Comentários (6)

Blogs SEO na mira de Hacker

Demorei um pouco para postar sobre isto por que tinha que atualizar minha versão do WordPress às pressas. O motivo disto é que um Hacker está tentando atingir diversos sites sobre SEO. Vi primeiro os sites atacados e não consegui entender o que tinha acontecido. Minha primeira impressão era que estavam tentando um link bait, mas fiquei com um pé atrás.

Depois de ver a matéria sobre o hackeamento no Search Engine Land e ver os donos dos sites atingidos alertando, é que tive a certeza do que estava acontecendo. No Blog do Hacker, ele explicava que continuaria atacando blogs de SEO e incluia uma lista de “personalidades” SEO incluindo comentários sobre os ataques. Depois de um tempo o Hacker, auto entitulado “F—ingPirate” publicou como ele tinha conseguido atacar os site. Ele usou uma vulnerabilidade do WordPress e publicou o script de ataque.

Bom, claro que a lista dele é apenas de Blogs SEO, mas a vulnerabilidade vale para versões antigas do WordPress, portanto corra. De qualquer maneira, o assunto está estranho para mim. Vi um tempo atrás no Blog do Matt Cutts um artigo sobre como o Google trata sites hackeados. Isto gerou uma explosão de acessos ao site como o próprio Matt diz no artigo. Pensei no mesmo minuto que um Black Hat SEO poderia se dizer atingido por uma invasão e receber milhões de links e acessos que noticiariam a história. Quando vi os ataques, eu já tinha a teoria da conspiração montada na cabeça.

Não estou acusando ninguém, só que com tanto site para hackear o Pirata resolve atingir um nicho de mercado? Ele pode nem estar na lista de invadidos, mas provavelmente ele faz parte da lista de possíveis vítimas. Como ele sabe que o Google demora a penalizar uma invasão, basta ele ficar com o site atacado algumas horas e chovem os links. Só acho que o plano não deu muito certo. Como foram poucos os links e as vítimas foram acusadas de link bait, ele pode ter desistido. Vamos acompanhar. Já tem gente falando que o IP que invadiu é do Canadá. Blame Canada!

Preferi não postar nem o blog do Hacker e nem dos atacados. Vai que é um link bait mesmo…

Comente

página anterior · próxima página