Maior desconto para o Search Masters

Hoje é o último dia para conseguir o maior desconto para o Search Masters Brasil.

Aqui vai um código para aproveitar: OTIMIZACAOCOM

Se quiser saber mais sobre o evento, escrevi um post sobre o Cupom de Desconto e outros detalhes do evento.

Comentários (1)

Curso de SEO no Rio de Janeiro em 2012

Depois de um bom tempo sem postar, venho avisar aos leitores sobre a abertura do curso SEO no Rio. Será nos dias 21 e 22 de abril 4 e 5 de fevereiro(lotado). Falaremos também sobre as últimas mudanças nos algoritmos do Google e o impacto nos projetos de SEO. Até lá.

Comente

Patentes de busca ajudam a entender o SEO

Ainda está rolando um bate boca entre Google e Microsoft sobre as patentes relacionadas ao sistema Android. Um dos impactos foi a compra da Motorola (mobile), pois ela também tem inúmeras patentes relacionadas a sistemas móveis. As Patentes são importante para o mercado, pois elas servem de proteção e estimulo a pesquisa e desenvolvimento. Claro que realmente podem ocorrer abusos como patentes ridículas e sem fundamento, mas o importante da história é entender que empresas como o Google criam diversas patentes para suas buscas e sobre novos recursos tanto de navegação como de decisão de rankeamento.

Uma boa maneira de se aprofundar no estudo de SEO é tentar entender o que estas patentes podem nos ensinar sobre a ótica da busca. Por exemplo, acho que todos os profissionais que trabalham com SEO já devem ter lido The Anatomy of a Large-Scale Hypertextual Web Search Engine. Saber coisas como que a patente original do PageRank deixará de ser exclusiva no fim deste ano pode de repente ser útil. Saber estes fatos pode representar um melhor entendimento não apenas em SEO mas até em links patrocinados. Mas qual será o processo para aproveitar o conhecimento das patentes?

Uma recomendação de leitura é o SEO by The Sea do Bill Slawski. O blog do Bill é especializado em patentes e whitepapers. Lá você pode conferir a visão dele sobre os novos papers lançados e até atualizações de patentes antigas. Ele faz quase que um resumo se você não quiser se aprofundar. Agora se você quer ir direto a fonte, ai vão algumas sugestões.

O departamento de patentes dos EUA tem uma ferramenta de busca eficiente. Basta procurar um termo e ele irá varrer o banco de dados para recuperar o material que ele considera relevante. Só que agir assim é como acertar um tiro no escuro. Um macete é usar o campo assignee name como o termo Google ou se preferir “Google Inc“. Ele irá mostrar as patentes das mais novas para as mais antigas o que é uma grande vantagem. Assim você fica sabendo as novidades do Google. Mas nem todas a patentes são feitas pelo Google. Tem uma patente do Larry Page que explica a pontuação de documentos por links, que não é atribuída ao Google. É essencial ler uma patente desta, mas talvez você não encontrasse facilmente. Outro ponto é que empresas como IBM tem patentes relacionadas a PageRank por mais que você não imaginasse. Encontrar patentes úteis é muitas vezes trabalho de mineração.

Outra dica de consulta é o Google Patents (dê algumas atualizações de página inicial para ver algumas patentes interessantes). Lá existem mais de 7 milhões de patentes e a busca dele é muito mais amigável, fora a página de apresentação das patentes que é uma maravilha comparada com a primeira sugestão. Fora que tem o recurso de mostrar as patentes que foram citadas em um documento e quais as patentes que citaram a que você lê, assim você encontra outras relacionadas. A busca avançada também é útil. Como você viu na busca do departamento de patentes, eles tem também o campo de assignee para ir direto para as empresas.

Agora se você achou difícil entender estes textos complexos das patentes, uma alternativa razoável é ver as figuras. Não estou brincando não. Quando perguntam, “não entendeu, quer que desenhe?” é por que visualmente as patentes são mais fáceis de serem entendidas. Alguma patentes fazem todo o sentido quando vemos as imagens relacionadas. Procure por “drawing” que é onde você tem acesso as imagens. Agora é se preparar, pois tem muito texto pela frente.

Comentários (12)

SEO para concorrentes

Um trabalho de SEO envolve entrar a fundo na alma da empresa do seu cliente. Entender o modelo de negócio, ter acesso a estratégias antes mesmo de serem lançadas, saber quais os pontos fortes e fracos, descobrir oportunidades únicas. É inegável o aprendizado conseguido durante um projeto de SEO. Só que este artigo não é para mostrar a importância de estar envolvido na projeto de um cliente, mas sobre como se relacionar com estas informações e o possível atendimento de concorrentes.

Antes de continuar, deixo claro que sou contra o atendimento de concorrentes simultaneamente, mas minha posição não é necessariamente a correta. Por isto mesmo estou escrevendo o artigo para levantar os prós e os contras e saber o que as pessoas acham sobre isto.

Atender clientes do mesmo segmento tem várias vantagens. Os acertos e os erros do primeiro projeto podem facilitar o trabalho feito no projeto seguinte. Uma agência pode usar os mesmos funcionários para tocar o projeto. A curva de aprendizagem é praticamente zero. Além de não precisar rodar os relatórios mais de uma vez, ainda teria os dados reais do concorrente.

Entre as desvantagens em não atender concorrentes existe a financeira. Se você pode vender a mesma coisa para mais de uma pessoa lucra muito mais. Outra desvantagem é não ter que explicar coisas como justificar para seu cliente durante um projeto por que ele aparece em 7º e o concorrente em 2º? A pior de todas é o cliente descobrir durante o projeto sobre o atendimento ao cliente.

Agora no caso de um cliente parar um projeto ou não renovar com a consultoria de SEO, nada impede o atendimento de um concorrente. Afinal ele que optou por não continuar. O que pode ser feito entre as partes é definir um tempo de espera até ter o atendimento a um concorrente.

O cliente também tem direito de escolha, claro, apesar de eu achar estranho. Se os concorrentes sabem que são atendidos pela mesma empresa e não se importam com isso, não tem o que fazer. O importante é a transparência. E você, o que acha disto?

Comentários (26)

Testes de SEO e suas conclusões

O profissional de SEO muitas vezes se depara com resultados interessantes em seus testes. O Mauricio Zane compartilhou no twitter que percebeu que o Google valorizava imagens com fundo branco para ranquear. Essa iniciativa de compartilhar dele é muito boa, mas é preciso que o ouvinte tenha em mente algo. Será que podemos criar esta relação direta?

Cum hoc ergo propter hoc

Esta expressão do latim significa em tradução livre “Quando isto, logo causa isto”. É como se fosse a relação causa-efeito. O problema é que nem sempre existe uma correlação direta. Por exemplo, veja esta frase:

 

“Na época dos dinossauros era muito mais quente que hoje,
logo se a terra voltar a esquentar com o aquecimento global os dinossauros voltarão.”

 

Sei que o argumento é inválido neste exercício de lógica. Existem variáveis que nem sempre são tão facilmente percebidas e que na frase não estão escritas. A complexidade envolvida em alguns testes dificulta chegar a conclusões. Como o Pedro Dias já falou: “correlation does not imply causation” que na minha tradução livre fica “correlação não implica causalidade”.

Correlação e casualidade

Para agravar ainda mais a situação, o Google não divulga suas “variáveis” de forma clara. Então muito do que se sabe de SEO hoje em dia foi graças a testes e engenharia reversa. Trabalhar com SEO muitas vezes resulta em testar hipóteses. Testes de SEO como a velocidade de indexação do Google são simples de se executar e chegar a conclusões. Em contra partida existem testes que dificilmente são causadores de resultados. Já vi testes como de um site de varejo no Brasil usando meta tag “keyphrase” e jurando que estava dando resultado. Se a ferramenta de busca não está preparada para ler uma meta keyphrase, como ela poderia contar como fator de posicionamento?

Os dois maiores problemas para testes de SEO são o tempo e a quantidade de variáveis. Sobre o tempo, nem sempre se pode responsabilizar as coisas de forma instantânea. Pode ser que uma mudança feita agora, somente mostre resultado daqui a cinco minutos ou três meses. Sobre as variáveis, pode ser que um profissional altere o título da página e ao mesmo tempo inclua uma meta tag keyword. Nada impede a associação da criação da meta com a melhora no resultado, sendo que possivelmente a causa foi na verdade a mudança no título. Quando o fator tempo e quantidade de variáveis se misturam, a complexidade fica maior ainda. Por isto precisamos questionar o SEO.  Só assim chegaremos a discussões ricas e até quem sabe, descobrir novas oportunidades.

Com base nisto, precisamos ver uma hipótese e questionar que outras variáveis podem influenciar resultado. Por exemplo, sobre o teste de peso do fundo branco para ranquear? O que poderíamos questionar para tentar ver se a correlação é real? Aí vão algumas idéias. Será que a quantidade de imagens com fundo branco é maior e por isto elas apareçam com mais frequência nos resultados? Será que no nicho dele algum fator na cor do produto poderia influenciar? Se o nicho dele fosse de fotos de celebridades, a quantidade de imagens com fundo branco não seria muito menor? Será que as outras fotos do nicho não tem fundo branco e o Google valoriza fotos diferentes e únicas em seus resultados? Aí você vê como pode ser difícil o trabalho de testes de SEO.

Com isto estou dizendo que devemos simplesmente ignorar os testes? Ao contrário. Precisamos de teorias e da criatividade das pessoas para descobrir coisas novas. Sim, as pessoas podem fazer e devem fazer. O que o Mauricio fez foi excelente para o mercado e quem dera tivéssemos mais testes assim. E na dúvida não custa testar o fundo branco.

Comentários (13)

Sorteio de convite para o ExpOn

Este mês acontecerá o ExpOn. O evento reunirá grandes profissionais do mercado nas áreas de Social Media, Link Patrocinado e SEO. Será um ambiente de muita troca, conversas e palestras. Se você for, me procure lá para bater um papo, agora se você não vai por que não comprou seu ingresso, leia com atenção o próximo parágrafo.

Você que ir a um evento de legal e de graça? Pois aproveite a oportunidade, pois iremos sortear um convite para o ExpOn. Vale lembrar que o sorteio é apenas do convite que agora está com o valor de R$ 949,00. Então não tem nada de passagem de avião, hospedagem ou qualquer outro prêmio no sorteio.

Para participar, basta fazer um comentário neste post com as palavras “ExpOn” e “Marketing de Busca“.

Só valerá um comentário por participante. Se você já comprou o seu, pode participar sem problema. A previsão do resultado da promoção é até amanhã, como será rápido então a quantidade de inscritos será pequena e as chances maiores. Então não deixe para depois!

O sorteio será pelo random e o vencedor será contactado pelo campo e-mail (não coloque site ou e-mail no campo de texto). Agora é com você!

Update

Resultado: Fabio Pessoa foi o vencedor. Ele será contactado por e-mail. Parabéns Fábio.

Resultado ExpOn

Comentários (59)

página anterior · próxima página