Link patrocinado para gerenciar crise

Estava eu respondendo e-mails, que por sinal tem me ocupado muito tempo, quando reparei um link patrocinado diferente. Sempre presto atenção em todos os criativos. Nele vinha o seguinte:

link patrocinado itambé

O texto é: “Comunicado Iogurte Itambé Fit Light Itambé esclarece Propaganda”. Resolvi investigar e descobri a história. O que aconteceu foi que a agência Salles Chemistri criou uma peça fantasma para um festival de Propaganda. As imagens das peças eram de mulheres gordinhas em cenas clássicas do cinema como a Sharon Stone em Instinto Selvagem e a cena imagem das rosas de beleza roubada americana. A peça denegria claramente quem não se enquadra em padrões de beleza. Continuando a pesquisa vi que isto saiu em diversos blogs especializados e atingiu negativamente a imagem da Itambé. A empresa passou a ter um problema e precisava ir a público e comunicar a sua posição. Como fazer isto?

anúncio Itambe fit lightExistem profissionais especializados em gerenciamento de crise. Eles tem muita experiência para resolver problemas relacionados a imagem de uma empresa, mas o que chamou a atenção foi o uso de links patrocinados na estratégia. Foram compradas alguns termos relacionados ao produto Itambé Light Fit para chamar a atenção de quem fizesse uma pesquisa sobre o assunto. Desta forma, a marca pode comunicar o ocorrido e garantir que em for procurar pelo ocorrido nos sites de busca, vai conseguir também ouvir a empresa sobre o assunto. Uma idéia simples e diferente para gerenciar a crise. No mercado muita gente vê os links patrocinados apenas para fechar vendas. É possível muito mais que isto, como usá-los para branding, concursos, gerenciar crises e o que mais você desejar.

Agora só um porém, o site da empresa estava com uma mensagem de erro durante o domingo. Nenhuma página era acessível devido a um erro aparentemente de aspx. Nisto o dinheiro com links patrocinados estava indo embora, havia o risco de diminuir o quality score e ainda frustrava vários visitantes, assim como eu, mas a vantagem é que eu sei usar o recurso Google cache. Links patrocinados não é só por o anúncio no ar não, hein?

10 Comentários »

  1. Gustavo Nozella

    April 14, 2008 @ 10:22 am

    Mais um post interessante do Paulo. Confesso que eu nunca pensaria em usar link patrocinado para contornar uma crise. Mas quem conhece um pouco do trabalho da agência Salles sabe das ótimas estratégias de marketing que eles adotam. Conheço algumas boas histórias. O único detalhe negativo mesmo é o fato da página estar offline.

  2. Cesar

    April 14, 2008 @ 11:27 am

    Opa, bacana a curiosidade!

    Apenas para constar, a cena das rosas é do filme Beleza Americana, e não de Beleza Roubada. =)

  3. Marcel Souza

    April 14, 2008 @ 12:48 pm

    Só uma correção, o filme com as rosas é o Beleza Americana.

    Abraços cara, excelente site.

  4. Paulo Rodrigo Teixeira

    April 14, 2008 @ 1:53 pm

    Gustavo,

    Acho que tudo não passou de um grande mal entendido. Não houve intenção de prejucar a empresa. Valeu como lição.

    Cesar e Marcel, obrigado pela correção. Postar com sono faz mal a saúde. 🙂

    Obrigado pelos comentários e um grande abraço

  5. Marcelo Sant Iago

    April 14, 2008 @ 6:27 pm

    http://www.seo-pr.com

  6. PG

    April 14, 2008 @ 6:30 pm

    Sei não. Esse link patrocinado tá no ar há uns seis meses, pelo menos. Vejo ele toda hora no Gmail, com palavras-chave que não têm nada a ver. E nunca ouvi falar desse tal vazamento de publicidade.

    Pra mim, essa história de que vazou alguma coisa é um trote que eles inventaram pra chamar a atenção. Tão fingindo que vazou pra poder publicar a notícia e fazer um buzz em cima disso. Por que motivo uma empresa se preocuparia tanto em negar algo de que ninguém nunca ouviu falar? E a propaganda nem é tão chocante assim a ponto de necessitar tanto desmentido.

  7. Paulo Rodrigo Teixeira

    April 15, 2008 @ 7:57 am

    Oi Marcelo,

    Boa indicação. Eu já conhecia este site. Só que SEO com PR é até normal, mas Links Patrocinado com Gerenciamento de crise, é uma abordagem diferente.

    PG (ou melhor Procter & Gamble segundo o seu e-mail),

    Primeiro, não precisa se esconder atrás de um nick. Pode expor a sua opinião sem medo. Continuando, não foi um vazamento de publicidade. A agência fez a peça sem autorização do cliente.

    Se você acha que a peça não é chocante, leve em consideração o buzz dos blogs. Claro que tudo pode ser apenas uma maneira de chamar a atenção, mas existem outras tão melhores. É só procurar a espalhe do pessoal do http://www.blogdeguerrilha.com.br/ que eles acham idéias maravilhosas.

    Estratégia de ferir a marca para ganhar atenção não me parece muito inteligente.

    Um grande abraço,

  8. Daniel Batista Fernandes

    July 23, 2008 @ 2:46 pm

    imagem denegrida?

    Eu quero é o telefone dessa gorduchinha … hehehe

  9. Link patrocinado para gerenciar crise

    June 16, 2009 @ 1:30 am

    […] http://www.marketingdebusca.com.br/link-patrocinado-para-gerenciar-crise/ Etiquetas: Gustavo Pinna link patrocinado p/gerenciar crise 7F Enviar a um amigo | Comentar Nome * E-mail * […]

  10. Foca

    July 6, 2009 @ 2:15 pm

    adorei o comentario do Daniel, sou gordinha e sou feliz, apesar da mídia sempre apresentar M A G É R R I M A S nas suas publicidades!!!

TrackBack URI

Comente