Bing Bomb e o texto âncora

Um profissional de SEO tem que analisar as diferenças entre sites de busca. Esta é mais uma maneira de entender como funcionam os algoritmos delas. É evidente que a entrada de players ou até a mudança constante nos sistemas de rankeamento,  refletem diretamente nos resultados e é necessário entender a mudança para então avaliar o impacto em nossos sites. Um exemplo seria a mudança recente do Bing. Mesmo com share pequeno, fica claro que seus resultados melhoram muito em relação ao sistema anterior. Com isto fica impossível não comparar também com o algoritmo do Google. Eu não costumo publicar aqui no blog estas análises, até por que podem ser muito subjetivas e gerar mais discussão do que aprendizado, mas acho que um exemplo vale para que as pessoas possam entender a que me refiro.

Vejamos um caso já antigo. Na ferramenta de busca do Bing, ao se procurar pelo termo “merda” a página retornada da Xuxa Meneghel. Por que isto está acontecendo? O texto não está na página indexada! Será que é algo como um Google Bomb? Para verificar, seria interessante testar outros termos conhecidos de Google Bomb. O famoso maior mentiroso do Brasil repete o comportamento no Bing. Vamos testar então Google Bombs que foram desarmados no Google? No Bing, a busca por mulambada, retorna o time do Flamengo na primeira posição (a wikipedia deleta este exemplo, por que será?). O teste de várias outras buscas também retornam Bing Bombs eficientes. Claro que existem vários outros pontos a serem considerados, mas a que conclusão podemos chegar? O Bing tem dentre seus algoritmos uma valorização do texto âncora razoável e maior que o Google. Além disto, ele ainda não desarma os Bombs como o Google faz.

Entendam que este não estou afirmando categoricamente que a lógica do parágrafo acima é funcional, mas estou apenas tentando passar um caminho para identificar uma diferença em um site de busca e tentar entender o que causou esta mudança. Porém, mesmo que você tenha descoberto uma mudança lembre-se que o foco deve ser sempre o usuário, afinal até o algortimo do Google Bomb tem a função de trazer relevância para os resultados. Posso parecer repetitivo, mas o foco sempre deve ser o usuário. Agora, cuidado, o Bing Bomb está vivo!

3 Comentários »

  1. Murilo

    August 30, 2009 @ 3:55 pm

    Olá Paulo,

    Texto Âncora é uma das coisas que acho mais “pesadas” , alguem apontando para você e no seu contéudo tem sobre o que está no texto você sobe que é uma beleza no google.

    Mais tem o lado ruim , as pessoas usam de forma errada , isso deveria ser considerado um fator a ser avaliado várias vezes antes de qualificar o link , mesmo sem contéudo quase o pessoa usa destas técnicas “na cara rua” , muitos artigos que leio na internet só para ganhar um texto âncora a mais , e muitas vezes não interessa para o usuário ter aquele link ali no meio do texto que está lendo… =(

    Avaliando esse texto que escreveu acho que ficou perfeito , a forma que está os links , pois está fazendo sentido ter os mesmos ali.

    Abraço

  2. Ericson Sobrinho

    September 12, 2009 @ 4:22 pm

    A diferença de indexação nos mecanismos de buscas são notáveis mesmo.
    E como você diz, não adianta tentar apenas utilizar SEO, sem focar o conteúdo do site nos usuários, pois todos mecanismos têm algo em comum: Focar sempre no conteúdo e usuário.

  3. pet shop

    November 4, 2009 @ 7:45 am

    texto ancora é muito peso para o google. valoriza bastante.

TrackBack URI

Comente