A explosão da informação e os sites de busca

Este é um texto que trata do volume de informação e sobre o impacto na busca. É um guest post do amigo Flamínio Fantini (*) que é um profissional com larga experiência em conteúdo e estratégia.

Para as empresas e instituições que ainda têm dúvidas sobre a necessidade de investir para melhorar a posição de seus sites nos portais de busca como Google, Bing ou Yahoo, uma pesquisa recém-divulgada nos Estados Unidos traz números impressionantes. Há tanta informação e conteúdo sendo produzidos atualmente no planeta que a disputa pela atenção das pessoas pelos veículos de comunicação virou uma verdadeira guerra, na qual a internet é sem dúvida um dos principais campos de batalha.

Em 2007, a humanidade foi capaz de estocar 295 exabytes de informação em equipamentos e aparelhos tecnológicos. Você já ouviu falar em exabyte? É muita, muita, muita informação: no total 2,9 x 1020 bytes.

Veja a seguir algumas comparações estabelecidas pelos autores da pesquisa, Martin Hilbert, da Universidade do Sul da Califórnia, e Priscila López, da Universidade da Catalunha, publicada na revista “Science”, de grande reputação nos meios acadêmicos internacionais.

  • A média de produção de informação por pessoa em um ano é equivalente a 61 CD-ROMs, desses comuns de 730 MB. Caso fosse empilhado, o total de 404 bilhões de CD-ROMs percorreria o caminho entre a Terra e a Lua e ainda ultrapassaria mais um quarto do percurso.
  • Cada pessoa recebe informação equivalente a 174 jornais, por dia. Se cada um desses jornais fosse vendido a um dólar, seria necessário mais do que a soma mundial de todos os PIBs (Produto Interno Bruto) para comprá-los.
  • Com toda a informação produzida em um ano, seria possível forrar todo o território da China com 13 camadas de livros. A quantidade representa 80 vezes mais informação por pessoa do que na histórica Biblioteca de Alexandria, a seu tempo (século 3 a.C.).
  • Cada pessoa envia, por meios de telecomunicação, informação equivalente a seis jornais diariamente. Se fosse transmitir isso num chat, levaria dois meses e três semanas, sem interrupção.

De acordo com a pesquisa, em 1986, havia um vasto predomínio das mídias tradicionais e analógicas para a estocagem de informação – dos livros e jornais ao LP de vinil, o videocassete ou a fotografia em negativos. Naquele ano, a presença digital era de apenas 0,8%. Em 2007, a situação já havia se invertido, com 94% representado pelos meios digitais – dos hard-disks de PCs aos servidores de grande porte, dos DVDs e blu-rays aos celulares e memory cards, dos video-games às câmeras digitais e cam-corders. A virada começou em 2002, quando pela primeira vez os digitais passaram na frente.

Uma das mais importantes portas de entrada para essa gigantesca Alexandria digital é a internet, com seus sites de busca, em especial o Google. Não é à toa, portanto, que o Search Engine Optimization (SEO) e o PPC (Pay Per Click) cresceram tanto nos últimos anos, colocando em evidência novas formas de publicidade, como os links patrocinados, e expandindo o uso de métricas, como o Google Analytics.

O estudo de Martin e Priscila teve grande repercussão na mídia internacional, acolhido em veículos como The Washington Post, The Wall Street Journal, Wired, BBC e Scientific American, entre outros.

Para quem quiser ler a pesquisa original, em inglês:
The World’s Technological Capacity to Store, Communicate, and Compute Information
Os pesquisadores criaram também uma página com mais detalhes sobre o assunto, também em inglês:
The world’s technological capacity to process information
(*) Flamínio Fantini é jornalista, ex-editor executivo das revistas “Veja” e “Istoé” e ex-diretor de informação das agências MPM Propaganda e LoduccaMPM

8 Comentários »

  1. João Silva

    February 22, 2011 @ 10:31 am

    Hoje em dia, já ta mais do que provado quem não pensa em SEO com certeza está ficando para tráz !!

  2. Carlos

    March 22, 2011 @ 12:24 pm

    De há uns tempos para cá tenho pesquisado e aprendido muito sobre seo, e este site tem sido uma excelente fonte de informação.

    Também tenho aplicado as técnicas de seo recomendadas, com resultados excelentes.

  3. Ana Paula

    March 27, 2011 @ 1:20 am

    Concordo!

  4. A explosão da informação e os sites de busca « Link Esfera – Rede Social, Curiosidade e Humor

    March 27, 2011 @ 1:23 am

    […] Flamínio Fantini (*) que é um profissional com larga experiência em conteúdo e estratégia. Ver conteúdo completo var act69992 = new […]

  5. Alejandro Mugetti

    March 28, 2011 @ 11:53 pm

    A preocupação para as empresas é por uma lado a disputa nos primeiros lugares dos buscadores e por outro a capacidade para processar o crecente fluxo de informações.

  6. Marcel

    May 2, 2011 @ 3:42 pm

    Nesse post fica mais evidente ainda a importância de se adequar aos “novos” meios de comunicação, seja você pessoa jurídica ou pessoa física. E ao profissional da área de TI, a importância de de adequar aos novos métodos e às tendências para SEO. Eu sou suspeito para falar, pois sou web designer e ex aluno do curso de seo da Marketing de Busca.

  7. maria Fernanda

    December 23, 2011 @ 11:41 am

    Concordo com os comentários anteriores..pensar em SEO é fundamental!

  8. A explosão da informação e os sites de busca | F7 - Sistemas | Criação de Sites - Belo Horizonte, Santa Luzia/MG

    November 22, 2013 @ 4:21 am

    […] Fonte:Marketing de Busca » Artigos […]

TrackBack URI

Comente