Arquivos de June, 2009

Palestra o poder do Google no Rio

A convite do grande especialista em acessibilidade, Horácio Soares, farei uma palestra para os alunos da Universidade Cândido Mendes no Rio de Janeiro com o tema “O poder do Google – Busca como diferencial”

Na palestra serão tratados aspectos como a razão da grandiosidade do Google, como ele mudou a maneira que as pessoas se relacionam e como os negócios na internet são feitos.  E claro SEO e links patrocinados também serão discutidos. O foco são os alunos da faculdade, mas as inscrições estão abertas a todos e sem custo algum. (Convida aquele amigo que não acredita em SEO :))

Será no dia 3 de julho, das 18h30 até as 20h. O local é Rua da Assembleia 10, subsolo no teatro João Theotonio. A entrada é gratuita e a confirmação da vaga pode ser feita pelo telefone 2220-0461 até o dia 02/07.

Comentários (5)

CMS Brasil, WordCamp e Curso

Só para avisar, estarei este fim de semana em São Paulo no sábado para o CMS Brasil e no domingo no Wordcamp em que darei uma palestra de título: “SEO para WordPress – Otimizando o que já é bom” sobre como melhorar o WordPress para SEO.

Aproveitando o momento, muita gente na palestra passada me cobrou o curso de SEO, então resolvemos abrir uma turma para os dias 18 e 19 de julho em São Paulo. Cadastre-se no formulário para receber informações e fique alerta que as vagas são limitadas.

Comentários (5)

Definição de SEM e SEO – Você tem certeza que sabe?

Eu lembro de ter escrito um artigo em 2006 com o título de “conhecia por outra sigla” para ajudar o mercado brasileiro a conhecer e acertar a terminologia da área de marketing de busca. Eu já tinha criado um glossário, mas sei que nem todo mundo tem paciência para ler um “dicionário”. Em qualquer área do conhecimento nova é natural que as pessoas, no seu caminho de aprendizagem, confundam termos ou até tentem criar novos como foi com MOB que hoje em dia muitos profissionais entenderam que não era o termo ideal para tradução e misturava conceitos da área.

Mesmo depois de anos, eu ainda vejo que tem gente que confunde os conceitos. A situação se agrava mais quando agências ou consultores divulgam estes termos errados para seus clientes e o mercado em geral. Se cada um resolver criar sua própria língua e definição, viveremos uma torre de babel em que ninguém irá se comunicar direito. Pensei em uma forma de divulgar os termos corretos e explicar o que está errado de uma forma que não tivesse sido feita antes e que fosse fácil para todos compreenderem. Eu poderia novamente citar o excelente Glossário da SEMPO para embasar o que explico aqui, mas acho que eu cairia no problema dos glossários. Com esta explicação feita, vou definir apenas dois termos que causam mais confusão. São o MOB e o SEM.

MOB

A sigla vem de Marketing de Otimização de Buscadores. O problema desta sigla é que ela tenta ser ao mesmo tempo o “Marketing” de Search Engine Marketing como o “Otimização” do Otimização de Sites (SEO). Não existe em inglês um equivalente, o que torna este termo brasileiro conflitante com o mercado mundial.

Se você falar para um gringo que faz “MOB” ele pode pensar que você é dá Máfia, ou que é participante de Flash Mob, ou que é relacionado a MOBile (celulares). Se falar MOB para um brasileiro, ele pode achar que você está falando de uma marca de roupa. 🙂

SEM

Esta sigla é de Search Engine Marketing ou Search Marketing que é a versão reduzida do termo. Ele não é apenas links patrocinados, mas o conjunto de estratégias de marketing para busca. Isto incluí em SEM: o SEO, o posicionamento pago e até anúncios contextuais. Ele é um guarda-chuva para os outros termos. Em uma fórmula, seria isto:

SEM = PPC + SEO + (Outras estratégias para busca)

Que traduzido para português ficaria como:

Marketing em sites de busca (ou marketing de busca) = Links Patrocinados + Otimização de Sites + (Outras estratégias para busca)

Então se você fala que faz SEM e SEO, está sendo redundante. Ou você faz SEM (marketing de busca) ou faz PPC (links patrocinados) e SEO.

Resumo

Acho que todo mundo que já fez um TCC ou monografia, deve lembrar que toda a afirmação ou conceituação em um trabalho acadêmico tem que ter um referencial. Um material de outros autores para embasar os termos. No caso do assunto ser inédito ou sem tradução atual, existe a possibilidade de se traduzir a palavra ou até criar um termo, porém o conceito dele tem que ser mantido. No caso do mercado de SEO, já temos muitos materiais de referência há um bom tempo. Confesso até que não concordo com algumas traduções, mas temos que seguir os padrões para o bem da nossa área.

Tem mais algum termo que você acha importante definir ou em que há dúvida? Comente que ampliaremos este artigo.

Comentários (16)

A evolução do SEO: SEO não está morto, mas se transformando

O objetivo do Google e de qualquer site de busca é claramente ter resultados interessantes para seus usuários. Se os resultados passarem uma experiência ruim para o ele, a confiança na ferramenta diminui e ele ira tentar uma ferramenta diferente, que se tiver resultados melhores, passará a ser usada. Outra possibilidade é o surgimento de uma ferramenta nova ou melhorada que apresente resultados mais eficientes e com isto conseguirá tirar a fidelidade das ferramentas atuais mais usadas. Isto aconteceu diversas vezes ao longo do tempo como com o Cadê, o Altavista, o Yahoo! e, quem sabe um dia, até o Google não pode passar por isto?

O diferencial entre as diferentes ferramentas é a capacidade que cada uma tem de exibir resultados simples e relevantes para todo tipo de consulta. E melhorá-los, claro! Se ficar parado, corre o risco de ser passado. Então é necessário muito estudo, pesquisa e testes para criar novos sistemas (algoritmos) capazes de automatizar este trabalho. Grande parte desta inteligência é oculta, pois se fossem divulgadas, os concorrentes poderiam copiá-las e acabaria sendo commodity (pouca diferença entre eles). Só que com a observação dos resultados e testes constantes, pessoas conseguem descobrir algum dos fatores que podem fazer as páginas serem melhor entendidas pelos robôs de busca e consequentemente melhorar suas posições nos resultados.

E o que acontece quando uma técnica é descoberta? Ela vai sendo usada pelas pessoas e se torna uma técnica de SEO. Isto não é errado, porém algumas pessoas costumam abusar deste conhecimento. Ao invés de usá-los para uma melhor experiência do usuário, tentam tirar proveito apenas para melhorar seus posicionamentos. Um exemplo seria a meta tag keyword. Antigamente ela detinha um peso e importância razoável. Você colocava nela as palavras-chave que você considerava relacionadas à sua página e a ferramenta de busca usava esta informação para relacionar a sua página a procura por estes termos. Percebendo isto, alguns profissionais resolviam colocar palavras não relacionadas ao conteúdo da página, pois uma página sobre um produto desconhecido das pessoas como um anel que dá vida eterna, não é algo que tem muitas procuras, então ele coloca palavras muito procuradas como MP3 apenas com o intuito de se posicionar bem com esta palavra e atrair visitantes que, quem sabe, se interessariam por este anel. A consequência seria que resultados não relevantes começariam a aparecer na busca, as pessoas tentariam outras ferramentas e haveria uma perda na participação da ferramenta no mercado. Então o que acontece? As ferramentas decidem modificar seus algoritmos para evitar um abuso como este e diminuem a força daquele fator de importância. Resultado: a meta tag keyword fica com uma força muito menor, se não, sem força nenhuma. O próprio Google já anunciou que não considera esta meta tag. E aí que as ferramentas vão evoluindo e se defendendo dos abusos. O Futuro do SEO é baseado na evolução e aprendizados do passado.

Surgem também novos elementos na equação de SEO, como mapas, vídeos, fotos e vários outros. Isto não significa também que o SEO irá morrer, mas que será necessário um novo conhecimento para conseguir colocar estes outros elementos também bem posicionados. E não espere que vá parar por aí. Certamente entraram novos fatores que talvez ainda nem existam. E você precisará continuar estudando. O SEO ainda vai existir por um bom tempo.

Comentários (11)

UGC e SEO – Palestra no Social Media Brasil

Esta é a apresentação feita no Social Media Brasil sobre UGC e SEO. Os tópicos são conteúdo gerado por usuário, folksonomia e seu impacto na busca orgânica.

Comentários (2)