Arquivos de November, 2007

Última turma SEO de 2007

 O curso foi muito bom, pena que acabou. Todo mundo estava muito interessado e resultado foi muito bom. Pena que foi um mês de muita chuva e trabalho.

Para o ano de 2008 já estão confirmadas em janeiro turmas no Rio de Janeiro e em São Paulo do curso seo. Dependendo da demanda teremos outros estados também.

Update: Como prometido ao pessoal da turma, estou atualizando o post. Este post foi feito durante a última aula para mostrar a velocidade de indexação do Google. Na a busca normal demorou menos de 10 minutos. Já no blog search o post foi instantâneamente indexado 8O.

Um detalhe interessante é que mesmo com a indexação da página, o conteúdo da página não foi usado para indexação, apenas o título foi levado em conta. Confirmou o que vimos de como acontece o processo completo de indexação por um site de busca.

Aproveito para agradecer a todos que participaram do curso e aos bons amigos que fiz. Em janeiro teremos um encontro com todas as turmas, não esqueçam!

Comentários (10)

Vaga em link patrocinado

Não constumo fazer anúncio de emprego, mas uma agência legal de links patrocinados no Rio de Janeiro está precisando de gente para trabalhar.

Eles querem contratar mais pessoas devido a grande demanda. O mercado de links patrocinados está aquecido. Quem tiver interesse na oportunidade, me avise.

Coincidência é que hoje vi uma reportagem na TV falando que existem muita gente fora do mercado por falta de qualificação. As áreas que eles recomendavam eram de engenharia e de TI. Eu recomendo a área de Search Marketing. Ainda temos carência de pessoas qualificadas para estas áreas. Normalmente as empresas tem que treinar internamente seus funcionários. Façam cursos, leiam material, estudem pois esta é uma área muito promissora.

Update: obrigado a todos que comentaram. Já informei a todos por e-mail e deletei os comentários.

Comentários (2)

NOODP: excluíndo a description do DMOZ

Navegando pelo DMOZ, percebi que depois de anos de requisição, colocaram o marketing de busca. Quem lê este blog há um tempo já sabe, minha opinião sobre o DMOZ.

Para mim, os diretórios tem perdido força ao longo do tempo e o DMOZ recentemente caiu de PageRank e foi alvo de denúncias de fraude. Porém continuo recomendado que as pessoas incluam seus sites no DMOZ, pois ele ainda é importante e se especula que ele é um dos fatores de SEO. Ninguém sabe isto ao certo. Eu já estava muito bem antes de aparecer lá. 🙂

Mas o motivo de escrever isto é explicar uma consequência de estar no DMOZ. Na tela de SERP o resultado de uma página tem normalmente aquelas três partes: título, texto e url mais detalhes. A parte do meio, que chamo de texto ou descprition, mas que em inglês é o snippet, normalmente é um conteúdo relacionado a busca ou o conteúdo da meta description. Só que além destas duas, os sites de busca podem exibir também a descrição do diretório, como o DMOZ ou o diretório do Yahoo!. Como este conteúdo é criado ou editado por editores destes sites, pode ser que você não queira que ele seja exibido na SERP. Então saiba que existe solução para isto.

Vamos ver primeiro como proceder no caso do DMOZ. Para que você exclua a descrição deles você deve incluir uma meta tag na página:

<META NAME=”ROBOTS” CONTENT=”NOODP” />

Com isto a descrição sai de todos os site de busca. Ele tem o nome de NOODP pois é “No ODP”. A sigla ODP significa Open Directory Project, que é o nome formal do DMOZ. O tempo para fazer efeito depende da periodicidade de visita do robô de busca, mas não se preocupe. Mesmo que demore, funciona. Existe também a possibilidade de executar a alteração para um determinado site de busca apenas. Todos os principais sites de busca tem suporte ao NOODP. Para isto, inclua:

<META NAME=”GOOGLEBOT” CONTENT=”NOODP” />
<META NAME=”Slurp” CONTENT=”NOODP” />
<META NAME=”msnbot” CONTENT=”NOODP” />

A ordem vocês devem saber, o primeiro é o robô do Google, o segundo do Yahoo! e o terceiro da Microsoft. Com isto encerramos o DMOZ, porém falei que existe também o diretório do Yahoo!. Ele é muito mais comum lá fora, porém é importante saber. Vai que você tem que acertar a description da matriz da empresa. 🙂

Para excluir a descrição do Diretório do Yahoo, inclua um dos códigos:

<META NAME=”ROBOTS” CONTENT=”NOYDIR” />
<META NAME=”Slurp” CONTENT=”NOYDIR” />

Coloquei os dois, pois atualmente apenas o Yahoo! tem suporte ao recurso, mas com o primeiro você já resolveria se no futuro eles aceitarem.

Então se um dia a sua descrição na SERP mudar para algo que você não tem idéia, lembre-se que pode ser um diretório. E já sabe também onde achar a solução.

Comentários (5)

Meu chapéu? White Hat SEO

Para afirmar qual chapéu eu uso, acho que antes vale uma explicação do que é um White Hat SEO. Existem diversas técnicas SEO. Acontece que algumas técnicas, apesar de melhorar o posicionamento da sua página, são consideradas desonestas pelos sites de busca e passíveis de punição. O conjunto dessas técnicas é conhecido como Black Hat SEO.

De outro lado, quem pratica o SEO honesto é considerado White Hat SEO. Essa idéia de “chapéu branco” e “chapéu preto” vêm da terminologia hacker. Nela o hacker do bem usa seus dotes de forma ética para ajudar as pessoas. Ele é chamado de chapéu branco. Já o hacker do mal, que usa seu conhecimento para destruir e prejudicar, tem sua cor de chapéu preta.

Grey Hat SEO

Poderia ser simples assim, mas não é. Como o mundo não é preto e branco, existe toda uma infinidade de técnicas que estão na parte intermédia, pois não são consideradas desonestas pelos sites de busca, mas também não tem uma unanimidade ética nela. Essas técnicas são chamadas de Grey Hat SEO. Detalhe que ele também é descrito com a grafia com a como em Gray Hat SEO. Alguns exemplos que podem figurar o Grey Hat SEO são copiar textos de concorrentes para prejudicá-los ou comprar domínios expirados com PageRank alto. O acontece é que um Grey Hat pode variar ao longo do tempo e se transformar em um Black Hat como, por exemplo, a troca e venda de links.

Com isto acho que já dá para entender que existem diferentes linhas profissionais na área de SEO. Eu, por exemplo, acredito na linha puramente White Hat SEO. A principal justificativa para isto é que não importa quantas modificações os sites de busca façam em seus algoritmos, você terá sempre um site racional e ético. Com isto você não corre o risco de ver seu site despencar sensivelmente ou ser punido. Agora entenda que não estou criticando quem pratica ou já praticou uma técnica Grey Hat ou Black Hat, afinal você poderia não saber disto. Também tem a parte de que SEO é testar, testar e testar. O que não recomendo é utilizar qualquer uma dessas duas práticas relacionada ao seu domínio. Como já falei, registrar um domínio custa no máximo R$ 30,00 reais.

Sou Grey Hat SEO? Tem solução?

Agora você pode estar se perguntando: como sei que o que estou fazendo não é um Grey Hat SEO? Para exemplificar, uma aluna minha me disse que usava uma imagem de 1×1 pixel com as palavras-chave que queria ficar bem posicionada na alt tag. Perguntei a ela se aquilo iria ajudar de alguma forma um usuário que visitasse o site. Claro que ela e todos responderam que não, então sempre que for produzir para o seu site faça para o usuário e não para o robô de busca. Faça sites para pessoas.

Se você chegou até aqui e ficou um pouco preocupado, não entre em pânico. A boa notícia é que se você descobriu que está fazendo Grey Hat SEO, você tem chance de mudar a cor do seu chapéu. Basta abandonar aquela técnica de resultado duvidoso e levar em conta que o Google é gente fina e não guarda tanta mágoa. Imagine ser pego de surpresa despencando no PageRank, como muita gente foi pega na última atualização, por vender links? Meu chapéu é branco!

Comentários (20)