Arquivos de July, 2006

Meta tag falsa pode dar cadeia

Foi proposta nos EUA uma lei que punirá quem colocar meta tags diferentes do conteúdo do site. A lei foi proposta por causa da quantidade de sites pornô que retornavam com palavras-chave relacionadas a crianças como Pokémon, My Little Pony e Toy Story.

Em uma pesquisa de 2000, foram testadas 26 palavras-chave de personagens populares para crianças e a página de resultados retornava milhares de referência a sites pornográficos. Segundo a matéria, o Google não era tão impactado por não valorizar tanto as meta tags. Vi a matéria no The Register.

A lei era apenas para sites obscenos, mas seria muito bom se valesse para todos.

Comente

Google cresce 110 por cento em lucro

Diferente o Yahoo! e Ebay, o Google foi a única ferramenta de busca cresceu comparado com o trimestre passado segundo a Reuters. Em compensação, suas ações tiveram queda. Mas como já vimos com o estouro da bolha da internet, o preço das ações não reflete exatamente se a empresa vai bem ou mal.

Na matéria de especulava qual seria a tendência daqui para frente. Se a queda da industria influenciaria ou se o Google tomaria mercado de concorrentes.

Comente

Google e Yahoo ganham usuários

No estudo da comScore, o Google e o Yahoo! aumentam o seu share no mercado americano ambos com 0,5 a mais que no mês anterior. O Google continua na liderança com 44,7% seguido pelo Yahoo com 28,5%. A grande queda foi a MSN Busca com 0,3. Continue lendo »

Comente

Google incentiva acessibilidade

Com a missão de organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível, o Google lança o Google Accessible Search. O objetivo da ferramenta é retonar resultados para cegos e deficientes visuais de forma mais fácil incluido retornar as páginas mais acessíveis. Continue lendo »

Comente

HOTWords vai convencer?

O sistema recentemente lançado chamado HOTWords não chega a ser uma novidade. É mais um tipo de link patrocinado. Já existe publicidade inserida diretamente no texto da página no mercado americano, mas lá não vingou. A palavra-chave patrocinada aparece com grifo duplo em vermelho. A cobrança tem preço único de R$ 0,25, ou seja, sem sistema de leilão. A matéria saiu na IDG Now.

A empresa por trás é a Pixcom que fez um grande investimento de R$ 800.000,00. A idéia de ter uma empresa brasileira tentando inovar no mercado de marketing de busca é boa, mas isto será bom para os anunciantes?

O perigo de usar este tipo de publicidade é que a web é baseada no sistema de links. Os usuários estão acostumados a navegar por palavras sublinhadas e muitas pessoas vão clicar nestes links. É parecido com banners que simulam janelas do Windows. Diferente de sistemas como o Google AdSense em que aparece o texto informando que é os links são “publicidade” antes mesmo do usuário posicionar o mouse em cima.

Para o anunciante pode parecer bom em um primeiro momento porque ele receberá muitas visitas, mas corre o risco dos leads gerados serem fracos e aumentar o problema da fraude nos cliques fazendo o dinheiro da campanha virar água. Vamos ver com o tempo o que acontece.

Comentários (4)

CEO Google: ‘deixe a fraude nos links acontecer’

Já tinha comentado sobre o problema da fraude em cliques de links patrocinados. Comentei algumas alternativas, mas o fundador do Google, Eric Schmidt, tem uma que ele acredita ser a mais simples: deixe acontecer.

No artigo do zdnet, é relatado que Eric, em um evento da universidade de Stanford, declarou que é o sistema PPC – Pay Per Click, é auto-corretivo. Assim que os fraudadores agem, o sistema os identifica, corrige as fraudes e resarci os atingidos. É um pouco arriscado confiar na tecnologia para impedir que pessoas comentam fraude. O spam é prova que mesmo com a melhor tecnologia, o problema persiste. Não sou hipócrita de acreditar que alguma alternativa seja perfeita, mas o ponto levantado pelo Eric é importante. A fraude é parte do processo e o que pode ser feito é minimizá-lo. Tal com o spam é para o e-mail marketing.

Vamos ver se a idéia do Pay Per Action entra em beta.

Comente

próxima página